Talvez você nunca tenha parado para se perguntar sobre isso. No máximo, quantas vezes falam fuck em seus filmes. Kevin B. Lee, sempre certeiro em seus video essays para a Fandor, parou pra contar e editou pra gente. Sobre o assunto, Lee ainda entregou um ensaio textual. A conta foi feita antes e como um aquecimento para Os Oito Odiados. Por sinal, já publiquei minha crítica no catavento* e em breve vai ter análise aqui n’O Meu Filme Preferido.

Se dá pra escolher, a minha morte preferida nos filmes de Tarantino, até por conta da beleza da cena em si, é a de Bill. Clichê, claro, mas é uma das que mais destoa de toda a dinâmica mais comum em seus filmes.